Quero ser um tradutor

Home / Quero ser um tradutor

O profissional Tradutor Público e Intérprete Comercial é conhecido popularmente como tradutor juramentado, o que caracteriza a mesma figura.

Para exercer o ofício, o Tradutor Público e Intérprete Comercial deve ser aprovado em concurso público e nomeado pela Junta Comercial de seu estado. A profissão foi regulamentada pelo Decreto Federal nº 13.609, de 21 de outubro de 1943.

Os concursos para Tradutor Público e Intérprete Comercial acontecem em todos os estados e são realizados pelas Juntas Comerciais. Nos últimos 60 anos, a Junta Comercial do Estado de São Paulo – JUCESP promoveu apenas 3 concursos: em 1961, em 1978 e em 1998.
*Ainda não há previsão para que o concurso aconteça aqui em São Paulo.

Os requisitos do candidato ao ofício, conforme dispõe a Instrução Normativa DREI nº17, de 5 de dezembro de 2013, são:

I – ter a idade mínima de 21 anos;
II – ser cidadão brasileiro;
III – não ser empresário falido não reabilitado;
IV – não ter sido condenado por crime, cuja pena importe em demissão de cargo público ou inabilitação para exercê-lo;
V – não ter sido anteriormente destituído do ofício de Tradutor Público e Intérprete Comercial;
VI – ser residente por mais de um ano na unidade federativa onde pretenda exercer o ofício;
VII – estar quites com o serviço militar e eleitoral;
VIII – a identidade; e
IX – comprovação de endereço por meio de certidão emitida pelo Tribunal Regional Eleitoral ou por domicílio fiscal emitida pela Receita Federal do Brasil.

O concurso geralmente consiste em duas etapas: uma prova escrita e, para os aprovados, uma prova oral.

De acordo com o manual do candidato do último concurso, ocorrido em 1998, o conteúdo seria: “A prova escrita constando de versão para o idioma estrangeiro de um trecho de trinta ou mais linhas, de prosa em vernáculo, de bom autor; e tradução para o vernáculo de um trecho igual, preferencialmente de cartas rogatórias, procurações, cartas-partidas, passaportes, escrituras notariais, testamentos, certificados de incorporação de Sociedades Anônimas e seus estatutos; Prova oral, consistindo em leitura, tradução e versão, bem como em palestra com arguição no idioma estrangeiro e no vernáculo que permitam verificar se o candidato possui o necessário conhecimento e compreensão das sutilezas e dificuldades de cada uma das línguas.”

Não. É uma exigência que o candidato seja domiciliado por mais de um ano no estado em que prestará o concurso.

Não temos conhecimento de um curso voltado especificamente para isso, mas é possível que surjam alguns após a publicação de editais de concursos.

No último concurso ocorrido em São Paulo, a Junta Comercial abriu edital para 29 idiomas, mas é possível que haja determinação dos idiomas conforme a demanda.

Não. A ATPIESP congrega exclusivamente tradutores públicos e intérpretes comerciais devidamente matriculados na Junta Comercial do Estado de São Paulo – JUCESP.