• por Vinicius Santos

    Usuários podem converter textos de um até mil caracteres gratuitamente.

    Aos cinco anos de idade, Louis Braille perdeu a visão após um acidente na oficina de seu pai. Nascido em 1809, o francês – que viria a se tornar educador – desenvolveu a partir do que os militares da época chamavam de “escrita noturna” um sistema comunicacional formado por pontos em alto relevo que poderiam representar, entre outros caracteres, letras. Com o desenvolvimento das combinações entre tais pontos, criou-se então o alfabeto braille (ou “braile”), utilizado essencialmente por deficientes visuais.

    No âmbito digital, uma ferramenta curiosa realiza o processo de tradução para braile de maneira rápida e simples. O Braille Translator (em inglês) permite que usuários traduzam de um até mil caracteres de maneira instantânea. Ainda que não reconheça palavras com acento ou o sistema de pontuação brasileiro, é possível transformar palavras e frases em sequências de pontos que podem ser compreendidas por quem conhece o alfabeto braile.

    É possível salvar e imprimir o conteúdo traduzido e então perfurar os pontos das folhas para que a leitura via tato seja feita.

    Fonte