• CENTENÁRIO DE MURILO RUBIÃO NA CASA DAS ROSAS

    CENTENÁRIO DE MURILO RUBIÃO NA CASA DAS ROSAS

    De 5 a 29 de julho de 2016

     Enquanto se consagrava a literatura regional brasileira nas décadas de 1930 e 1940, com as importantes figuras de Jorge Amado, Graciliano Ramos e José Lins do Rego, entre outros, um escritor mineiro criava histórias absurdas com personagens surreais. Era Murilo Rubião (1916–1991), um dos pioneiros da literatura fantástica no Brasil e na América Latina. A partir do dia 5 de julho, os fãs de literatura e visitantes da Casa das Rosas poderão conhecer a trajetória e as obras murilianas, na mostra Quase Roteiro – Centenário de Murilo Rubião.

    Com curadoria de Cleber Cabral, a exposição reúne cartas, fotografias, livros, manuscritos, programas das montagens teatrais e rascunhos. Assim, apresenta um percurso pela trajetória fantástica do autor de O Ex-Mágico (1947), O Pirotécnico Zacarias (1974), A Casa do Girassol Vermelho (1974) e O Homem do Boné Cinzento e Outras Histórias (1990). Rubião, explica Cabral, tem poucas obras, porém significativas para a literatura brasileira.

    O evento é uma parceria das Oficinas Culturais do Governo do Estado de São Paulo, tendo iniciado na Oficina Cultural Gerson de Abreu, durante o 4º Festival Paulista de Literatura de 2016.

    Serviço:

    Quase Roteiro – Centenário de Murilo Rubião

    Curadoria: Cleber Cabral | Parceira: Oficinas Culturais

     +55 (11) 3285.6986 | 3288.9447 • contato@casadasrosas.org.br

    Av. Paulista, 37 • Bela Vista • CEP 01311-902 • São Paulo • Brasil

  • A Secretaria da ATPIESP tem recebido consultas frequentes de pessoas enfrentando problemas com diversas entidades no Brasil que solicitam a tradução de documentos redigidos em ‘português de Portugal’ para ‘português do Brasil’. 

    Inicialmente, lembramos que, além do Brasil, os seguintes países também têm o português como língua oficial, conforme suas respectivas Constituições: Portugal, Moçambique, Angola, Guiné-Bissau, Timor Leste, Macau, Cabo Verde, Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe.

    Também o Decreto 6583, de 29 de setembro de 2008, promulga o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, visando a defesa da unidade essencial da língua portuguesa.

    Os Tradutores Públicos e Intérpretes Comerciais (TPIC) são habilitados em português e uma ou mais línguas estrangeiras. Ao receber um documento, o tradutor poderá fazer uma tradução, quando o texto é convertido de outro idioma para o português, ou uma versão, quando o texto é vertido de português para outro idioma. Sendo assim, nos países onde se fala português não se faz necessária a tradução juramentada de documentos que já estão, originalmente, nesse idioma. Por consequência, não existe a figura do TPIC habilitado em ‘português de Portugal’, uma vez que este não é um idioma estrangeiro.

    Embora haja diferenças entre uma mesma língua, como gírias específicas ou regionalismos, um trabalho de tradução só pode ser feito se o idioma de origem e o idioma final forem, oficialmente, diferentes.

    A orientação da Junta Comercial do Estado de São Paulo – JUCESP em resposta às frequentes solicitações destas traduções é que se apresente o texto do Decreto 6583 supracitado.

    CASOS ESPECIAIS – No caso de documentos redigidos em português arcaico ou repleto de regionalismos que dificultem a interpretação, pode ser necessário que um juiz determine a execução de uma perícia por parte de alguém que tenha conhecimento na área e que esclarecerá as dúvidas existentes.

  • APOSTILA DE HAIA

    Cartórios das capitais serão os primeiros, diz CNJ

    Os cartórios das capitais estaduais serão os primeiros a serem treinados e a oferecerem o serviço de emissão da apostila da Haia pelo Sistema Eletrônico de Informação e Apostilamento (SEI Apostila), a partir do dia 14 de agosto. A informação foi confirmada nesta terça-feira (28/6) pelo secretário-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Fabrício Bittencourt da Cruz, durante VII Fórum de integração jurídica da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR).

    Durante o evento, Bittencourt, que também é o presidente do Grupo de Trabalho do SEI Apostila no CNJ, reforçou a importância da parceria entre o CNJ, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e os cartórios. “Os cartórios têm expertise para oferecer um excelente serviço”, comentou durante o evento.

    Existem 15 mil cartórios extrajudiciais distribuídos em todos os estados e municípios brasileiros. A expectativa do CNJ é de que, até o final do ano, todos já estejam habilitados para oferecer o serviço de emissão de apostilas. “Nossa maior preocupação é com a qualidade do serviço. Precisamos que todos os serviços estejam funcionando perfeitamente dentro do prazo. É um sistema simples, intuitivo e seguro”, afirmou o secretário-geral.

    O CNJ oferecerá um vídeo de treinamento para a Anoreg repassar a seus associados e começar o treinamento. “Devemos fazer o treinamento à distância, para acelerar o processo e estarmos prontos dentro do prazo estimulado pela Convenção da Apostila da Haia no Brasil”, declarou o presidente da Anoreg, Rogério Portugal Bacellar.

    Atualmente, para um cidadão brasileiro legalizar algum documento a ser utilizado no exterior, é necessário reconhecer as firmas em um cartório comum, depois autenticar o reconhecimento de firma perante o Ministério das Relações Exterior (MRE), e então reconhecer a autenticação do MRE em uma embaixada ou consulado do país estrangeiro de destino do documento. Com o SEI Apostila, bastará a emissão da apostila no cartório, na cidade de origem do interessado, de onde o cidadão sairá com o documento apostilado, aceito em qualquer um dos 111 países parte da Convenção. Esse documento terá um QR Code por meio do qual será possível verificar a autenticidade da apostila e sua relação com o documento apostilado.

    “Com a participação dos cartórios, estamos dando um grande passo no sentido da desburocratização o sistema, simplificando a vida do cidadão”, comentou o conselheiro André Veras Guimarães, do MRE. O conselheiro destacou ainda que a necessidade de tradução juramentada ainda existirá, a depender da demanda das autoridades estrangeiras.

    Paula Andrade
    Agência CNJ de Notícias

    – ENTREVISTA
    O Juiz Federal do Conselho Nacional Justiça, Fabrício Bittencourt, apresentou aos participantes do VII Fórum de Integração Jurídica, realizado na última terça-feira (28/06) em Brasília, como os cartórios legalizarão documentos pela Apostila de Haia, utilizando o Sistema Eletrônico de Informação e Apostilamento (SEI Apostila).

    Com a mudança, a partir do dia 14 de agosto os cartórios situados nas capitais dos estados prestarão à população serviços ligados a legalização de documentos para que os mesmos sejam reconhecidos no Exterior.

    O vídeo tutorial do apostilamento está no link https://goo.gl/lyMGsU. O modelo está disponível aqui e o certificado apostolado, aqui.

    Acompanhe abaixo entrevista feita com Bittencourt sobre o tema:

    Anoreg-BR – O que é o apostilamento e como será a participação dos cartórios neste novo sistema?
    Fabrício Bittencourt – O apostilamento é necessário para que um documento emitido no Brasil seja reconhecido e tenha validade fora do País.
    Na verdade é uma nova versão de um serviço que sempre foi prestado pela República Federativa do Brasil só que sob nova legalização e com a participação da rede de cartórios. Havia uma burocracia muito grande, uma perda de tempo enorme e um custo muito alto, inclusive de deslocamento para a pessoa que precisava deste serviço.
    O ato de apostilar é uma nova atribuição a rede de cartórios. Quando o cidadão chegar para reconhecer a firma de um diploma universitário, por exemplo, para que ele tenha validade no exterior, o próprio cartorário que faz o reconhecimento da assinatura terá atribuição de apostilar o documento. A partir disso, ele será válido nos 111 países que hoje são signatários da Convenção de Haia.

    Anoreg-BR – Quem poderá fazer o apostilamento?
    Fabrício Bittencourt – A partir de 14 de agosto de 2016 todos os cartórios das capitais do país serão autorizados a apostilar. Fora das capitais, o cartório deverá fazer um pedido específico a Corregedoria Nacional de Justiça.

    Anoreg-BR – Quais os requisitos físicos que um cartório precisa para prestar este serviço?
    Fabrício Bittencourt – Basicamente um bom escanner, carimbo e caneta esferográfica. Isso porque o CNJ tem o sistema e o alocou em nuvem. Por isso, não haverá a necessidade de compra e instalação de sistemas ou downloads, pois bastará acessar o site do CNJ para fazer o apostilamento.

    Anoreg-BR – Será necessário fazer algum treinamento ou cadastro?
    Fabrício Bittencourt – Sim, estamos disponibilizando um curso à distância sobre apostilamento. Para se cadastrar, aentidade interessada deverá comprovar a realização do curso e fazer uma solicitação junto ao CNJ.

    Anoreg-BR – Por que os cartórios foram escolhidos para prestar este serviço?
    Fabrício Bittencourt – Na verdade a escolha foi em virtude da capilaridade dos cartórios. Existe evidentemente documentos que são de uso do próprio Poder Judiciário que pela opção do CNJ será apostilado pelos magistrados para fins judiciais. Todos os demais documentos da vida civil serão apostilados pela rede de cartórios.

    Anoreg-BR – Como o CNJ avaliou a questão dos emolumentos e também das atribuições dos cartórios para a designação deste serviço?
    Fabrício Bittencourt – Tivemos dificuldades metodológicas e de legitimidade. O CNJ é o órgão administrativo do Poder Judiciário, sendo assim, ainda que haja a legitimidade normativa, o Conselho não teria como criar uma taxa para o ato específico do apostilamento. Também esbarraríamos em questões federativas, pois ainda que tivéssemos essa competência tributária não poderíamos fazer na esfera federal via Congresso Nacional – o que não seria adequado no contexto dos Estados, onde se localizam as entidades registrais. Para estabelecer um valor usamos a tabela já existente na rede de cartórios e optamos por definir que o apostilamento tenha o mesmo custo da procuração sem valor definido.

    Anoreg-BR – Qual a importância da segurança jurídica dos cartórios neste cenário?
    Fabrício Bittencourt – Foi graças à credibilidade e a confiança na própria rede de cartórios que o CNJ deu os primeiros passos nessa jornada que realmente é revolucionária.

    Fonte: Assessoria de Imprensa da Anoreg-BR

  • Nome – Aniversário

    Aiko Tatsuta – 01/07
    Lúcia Amélia Fernandes Baz – 01/07
    Eloisa Maria Millás Hashimoto – 03/07
    Katia Maria Orberg – 04/07
    Andréa de Faria Freire – 06/07
    Edda Maria Ricard – 06/07
    Mario Daniel La Gatto – 06/07
    Ronaldo Alves de Oliveira – 06/07
    Teresa Cristina Ferreira Camargo – 08/07
    Lucia M Jodelis Butrimavicius – 09/07
    Paulo Roberto de Moura Lopes – 09/07
    Eliana Maria S. Paula Lima – 11/07
    Esther Eva Horovitz – 11/07
    Claudia Strauch – 15/07
    Susanna Fongaro Levorin – 15/07
    Dubravka Sidonija Suto – 16/07
    Mariza da Câmara Martuscelli – 16/07
    Sandra Regina Paschoa Pili Bohlsen – 16/07
    Adolfo Ernesto Gotthelf Krause – 17/0
    Claudia Maria Bravo Scolari – 17/07
    Susana Simões Rodrigues Silva – 17/07
    Thomas Gregor Berliner – 17/07
    Susana Beatriz Slepoy de Zipman – 18/07
    Pérsio Burkinski – 19/07
    Wanda Assumpção Di Creddo – 19/07
    Alice Kiyomi Oishi – 20/07
    Francisco Gilberto Labate – 20/07
    Maria Jesus Carbajal Rodriguez – 20/07
    Alberto Macedo Fontenelle Bezerril – 21/07
    Raul Neder Porrelli – 23/07
    Hiroko Sanematsu – 27/07
    Mario Miguel Fernandez Escaleira – 27/07
    Regina Mathias Baptista – 27/07
    Ruth Ivi Elster – 29/07
    Margherite Marie Bodinaud – 30/07
    Neusa M. S. Moraes de Oliveira – 31/07

  • Processo Seletivo para o 2º Semestre de 2016

    O Departamento de Inglês da PUC-SP oferece o Curso Sequencial Intérprete em Língua Inglesa, destinado a formar intérpretes de conferência, propiciando-lhes os conhecimentos específicos e o domínio técnico para que possam atuar como mediadores no processo comunicativo, tanto em reuniões quanto em conferências, congressos e simpósios.

    As disciplinas oferecidas no curso incluem Compreensão Oral para Intérpretes, Técnicas de Notação e Expansão Lexical para Intérpretes, Interpretação Consecutiva, Tradução Oral à Prima Vista, Teoria da Interpretação, Interpretação Simultânea Inglês<Português>Inglês, Estágio de Interpretação. Como parte da formação, os alunos do Curso Sequencial Intérprete em Língua Inglesa da PUC-SP têm a oportunidade de atuar em eventos acadêmicos sediados pela Universidade.

    Os candidatos ao curso devem ter pleno domínio dos idiomas inglês e português, possuir ampla bagagem cultural e ser portadores de certificado de conclusão de ensino médio ou, preferencialmente, de diploma de curso superior, em qualquer área de conhecimento.

    No dia 1º de junho, o EDITAL com os detalhes sobre a documentação necessária e procedimentos para inscrição no Processo Seletivo estará disponível no site da PUC www.pucsp.br [links "Vestibular e Concursos” + “Outras Formas de Ingresso” + “Cursos Sequenciais”].

    As inscrições acontecerão de 6 a 23 de junho, com preenchimento e envio de ficha de inscrição, geração de boleto bancário pela internet, pagamento da taxa de inscrição e posterior entrega dos documentos exigidos no EDITAL, junto à SAE (Secretaria de Administração Escolar), situada no subsolo do Prédio Bandeira de Mello (Prédio “Novo”) do Campus Monte Alegre da PUC-SP.

    Os candidatos passarão por Processo Seletivo ocorrerá na quarta-feira, dia 29 de junho, em horário a ser agendado individualmente, por meio de telefonema de funcionário da Universidade, após realizadas as inscrições.

    O Processo Seletivo incluirá Teste de Aptidão, Teste de Conhecimentos Gerais, Análise de Currículo e Entrevista Avaliativa, procedimentos esses realizados no Centro de Estudos para Aprendizado de Línguas (CEAL) da PUC-SP, no Campus Monte Alegre – Prédio Bandeira de Mello, Andar Térreo – Sala: 67/69. O resultado com lista dos aprovados será divulgado no dia 4 de julho no site da PUC-SP. A data da matrícula será informada no dia das provas e entrevista.

    Para informações detalhadas sobre o curso, contatar os responsáveis: Prof.ª Dr.ª Glória Regina Loreto Sampaio gloria_sampaio@hotmail.com e Prof. Dr. Reynaldo José Pagura pagurarj@pucsp.br.

    ***

    O Curso Intérprete em Língua Inglesa é reconhecido pela PORTARIA Nº. 2811, de 6 de setembro de 2004, do MEC, e por cumprir os critérios estabelecidos pela AIIC (Association Internationale des Interprètes de Conférence) passou a figurar no on-line Directory of Schools da referida entidade, sediada em Genebra. A referência pode ser encontrada no site da AIIC www.aiic.net e da AIIC Brasil:  http://brasil.aiic.net/ViewPage.cfm/article1459.htm.

  • O Museu da Imigração realiza a 21° edição da Festa do Imigrante. Todos os anos, inúmeras culturas são reunidas a fim de celebrar a variedade de nacionalidades dentro do Estado de São Paulo. 

    Este ano, a festa acontecerá nos dias 5, 11 e 12 de junho, com uma vasta programação de gastronomia, artesanato, dança e música, entre outras atividades para toda a família.

    Serão 41 expositores de alimentação, 31 de artesanato e 45 grupos de apresentação artística nos três dias do evento, chegando a 40 nacionalidades desempenhadas em numerosas apresentações. Em 2015, mais de 20 mil pessoas participaram das atrações da festa.

    E não será diferente dessa vez: haverá interação do público com os expositores nas oficinas de artesanato – como a de origami, marguciai (pintura em ovos típica da Lituânia) e bordado Madeira, típico da Ilha da Madeira. Workshops de dança com iniciação a diferentes ritmos, como as aulas de tango, polca paraguaia, danças gregas e de Cuba.  Oficinas de culinária no espaço “Temperos no Mundo”, membros de comunidades e chefs de cozinha irão ministrar aulas sobre o preparo de receitas: sanduíche banh bi (Vietnã), badjia (Moçambique), samosa (Índia), lumblija: o pão da memória (Croácia) e gazpacho (Espanha) são alguns exemplos.

    As crianças não estão de fora: terão um cantinho especial reservado para recreação. Kiara Terra, renomada especialista da área, contará histórias e conduzira brincadeiras e jogos de outros povos.

    Para conferir a programação completa do evento, acesse o site: http://museudaimigracao.org.br/festa-do-imigrante/

    Datas: 5, 11 e 12 de junho de 2016  |  Horário: 10h às 17h (bilheteria)

    Local: Rua Visconde de Parnaíba, nº 1316 – Mooca –São Paulo

    Ingresso: R$ 6,00 

    Informações: (11) 2692-1866 ou www.museudaimigracao.org.br

  • Nome – Aniversário

    Nome Aniversário
    Sonia Jecov Schallenmüller – 02/06
    Adriana Caccuri – 04/06
    Marcia Cossa Motta Teixeira – 05/06
    Marilena Perale Cherniauskas – 06/06
    Maria Angélica Cândido Price – 07/06
    Maria Elisa C. R. Bittencourt – 07/06
    Alix Manning Sheppard Berkes – 10/06
    Ana Ruth Kleinberger Grozdea – 10/06
    Anna Maria Szasz de Franco – 11/06
    Michael Bradford Penfield – 12/06
    Patricia Maria Brighenti – 12/06
    Marco Romiti – 14/06
    Julia Hocoya Sassaki – 16/06
    Maria Cecilia Cencini Polisel – 17/06
    Valéria Helbig – 19/06
    Dorit Staudacher – 20/06
    Marly D’Amaro Blasques Tooge – 20/06
    Adriana Fontes Rabello – 22/06
    Francis Henrik Aubert – 22/06
    Robert Bánvölgyi – 22/06
    Maria Cláudia Santos R. Ratto – 23/06
    Helena Soares Hungria – 26/06
    Daniel Adelino Costa Oliveira da Cruz – 27/06
    Renata de Castro Roma – 27/06

  • Projeto de Lei (PL) 4625/16

    Projeto de Lei (PL) 4625/16

    A ATPIESP tem a imensa satisfação em poder compartilhar que o grupo Juramentados Unidos, formado por todas as associações de Tradutores Públicos e Intérpretes Comerciais do Brasil (Ceará, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo), se uniu para combater o PL 4625/2016. Conforme informamos anteriormente, este Projeto de Lei pretende extinguir a tradução pública tal como a conhecemos hoje, sem qualquer consulta às Juntas Comerciais ou associações.

    Durante o mês de abril, o grupo Juramentados Unidos articulou a coalizão para combater o PL e atuou diretamente em Brasília para a reformulação do texto do projeto. Elaboramos emendas, conseguirmos o apoio de deputados para representar os TPICs e a colaboração de chefes de gabinete para que possamos atingir o nosso objetivo.

    O projeto de lei 4625/16 entrou na pauta de surpresa no início de abril e os Juramentados Unidos imediatamente entraram em ação, viajando às pressas para Brasília para situar o movimento no plenário. Colegas do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília puderam estar presentes.

    Conforme comunicamos por e-mail, o grupo também já havia consultado a Dra. Nádia de Araujo, Professora e Doutora em Direito Internacional e Mestre em Direito Comparado, que assinou uma Nota Técnica a respeito do PL 4625/16, em 12 de abril. Participamos, ainda, do Encontro Nacional de Juntas Comerciais – ENAJ/2016, em Ouro Preto, Minas Gerais, com representantes da ATPIESP, ATP-Rio e ATPMG.

    Permanecemos debatendo as questões e aguardando as próximas movimentações com relação ao projeto de lei.

    Mantenha-se informado através da página oficial do grupo no Facebook.

    Diretoria ATPIESP

  • Screen Shot 2016-05-06 at 5.30.36 PM

    Uberlândia, Minas Gerais

    De 20 a 23 de setembro de 2016

    O ENTRAD – Encontro Nacional de Tradutores – é um evento promovido pela ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISADORES EM TRADUÇÃO (ABRAPT), e tem abrangência de público nacional e internacional, incluindo docentes, pesquisadores, profissionais liberais, pós-graduandos, graduandos e demais interessados nas áreas de Tradução e Interpretação. A décima segunda edição nacional e sexta edição internacional do encontro serão organizadas pelo Curso de Tradução do Instituto de Letras e Linguística da Universidade Federal de Uberlândia, em parceria com outros docentes de instituições nacionais e internacionais.

    O evento, que ocorre trienalmente, tem sido uma oportunidade concreta para o surgimento de projetos integrados de ensino e pesquisa, envolvendo docentes de várias universidades brasileiras, e propiciando um espaço de intercâmbio e conhecimento entre pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

    No ENTRAD 2016, serão contempladas 15 grandes áreas temáticas que abrangem os Estudos da Tradução e Interpretação. Confira as áreas temáticas.

    Saiba mais

  • Screen Shot 2016-05-06 at 5.25.37 PM No dia 19 de abril, foi inaugurada a exposição Criação de Macunaíma, na Casa Mário de Andrade, contendo objetos referentes à criação do livro, entre eles: fac-símiles dos originais do romance (acervo IEB – Instituto de Estudos Brasileiros da USP); exemplar da edição original do livro Macunaíma, de Mário de Andrade, pertencente ao acervo da Casa Guilherme de Almeida; a partitura de Camargo Guarnieri e outros documentos e publicações relativos à obra.

    A entrada é gratuita.

    Casa Mário de Andrade

    Rua Lopes Chaves, 546 – Barra Funda – Cep: 01154-010 – São Paulo – SP

    Telefone: (11) 3666-5803 / 3826-4085 | casamariodeandrade@oficinasculturais.org.br

    Funcionamento: Terça a sábado, das 10h às 18h.